Reskilling: veja como funciona esse conceito, como implementar na empresa, principais vantagens e impactos!

imagem de uma mulher sentada na frente de um computador e escrevendo em um bloco

O mercado de trabalho está em constante evolução. Todos os dias, novas habilidades, metodologias e necessidades surgem no mercado de trabalho. Isso exige que os profissionais estejam sempre se atualizando e buscando novos conhecimentos a fim de não perderem oportunidades em boas empresas.

Esse processo de requalificação também é conhecido como reskilling. O movimento de atualização pode partir tanto do profissional que deseja renovar suas qualificações quanto da empresa empregadora, que pode identificar a necessidade de oferecer a seus colaboradores uma capacitação para competências que se tornaram imprescindíveis para o negócio.

Neste cenário, o setor de recursos humanos e os gestores diretos de cada equipe exercem um papel importante na identificação das necessidades da companhia. 

Para explicar melhor sobre o assunto, este artigo vai abordar tudo sobre reskilling: o que é, o que significa, como funciona na prática e qual a função do RH na implementação do conceito. Confira os tópicos que serão abordados:

Quer saber mais? Então, continue a leitura!

banner pontotel acompanhamento em tempo real

Reskilling: o que é?

Reskilling é um conceito que significa a requalificação do profissional para que ele mantenha suas habilidades e competências atualizadas para exercer sua função e contribuir com as demandas da empresa, geralmente, em uma nova posição ou setor. 

Com o mercado de trabalho em constante atualização, é impossível que um trabalhador se mantenha produtivo e competitivo com o mesmo conhecimento de quando se formou na faculdade ou terminou um curso técnico, por exemplo. Assim, é primordial que ele continue adquirindo aprendizados. 

O reskilling, então, é o movimento, na maioria das vezes feito pelas empresas, de oferecer treinamentos e cursos para que seus colaboradores desenvolvam novas habilidades e sejam melhor aproveitados dentro da estratégia do negócio.

Como surgiu esse termo?

imagem de uma mulher sentada olhando para um computador

Reskilling tem origem na palavra em inglês “skill” que significa habilidade. Desta palavra, surgiu o termo “skilling”, que não existe oficialmente no idioma, mas foi integrado ao vocabulário corporativo, com o significado de “se desenvolver ou tornar-se hábil”. 

Ao adicionar o prefixo “re”, que representa uma repetição, surgiu o “reskilling”, que, na tradução mais adequada significa “requalificação”. 

Para que serve o reskilling na prática?

No dia a dia das empresas, o reskilling tem o papel de requalificar profissionais que apresentam potencial ou podem ser mais úteis para o negócio em funções que não são as de costume. A ideia é manter os colaboradores sempre atualizados e qualificados para responder às necessidades do mercado.

De maneira geral, é improvável que um profissional se mantenha ao longo da carreira fazendo o mesmo serviço de quando ingressou no primeiro emprego. É possível que, no caminho, gestores entendam que determinado colaborador tenha mais a oferecer em outras áreas e fazendo uma nova função. É neste momento que entra a requalificação. 

Principais objetivos do reskilling

O mundo corporativo está mais competitivo do que nunca, por isso, contar com profissionais qualificados é um diferencial para qualquer negócio. O reskilling tem esse papel de direcionar os colaboradores para conquistar novas habilidades úteis para a carreira do trabalhador e para a empresa. 

Em algumas áreas, como a de tecnologia, a disputa por bons profissionais entre as empresas é imensa. Por esse motivo, atrair bons talentos e, principalmente, retê-los na companhia é um dos principais desafios da equipe de recursos humanos.

Entre os objetivos do reskilling está justamente essa retenção de profissionais, que se sentem valorizados ao receberem treinamento contínuo oferecido pelo empregador. 

Além disso, o conceito traz a possibilidade de realocação interna dos talentos, sem a necessidade de buscar externamente uma pessoa para realizar o trabalho que a empresa precisa. 

Reskilling e upskilling: quais as diferenças?

É bastante comum encontrarmos os termos reskilling e upskilling juntos quando se fala em qualificação profissional. Entretanto, apesar de semelhantes, eles têm importantes diferenças conceituais e práticas.

Como já falamos anteriormente, o reskilling tem o objetivo principal de requalificação profissional, ou seja, preparar o colaborador para adquirir novas habilidades e, consequentemente, assumir novas responsabilidades dentro da empresa. Essa mudança pode significar uma alteração de áreas ou ainda de funções dentro de um mesmo setor. 

Já o upskilling tem o objetivo de aprimorar as habilidades para que o colaborador se desenvolva dentro da sua área de atuação. O intuito é que ele acompanhe as evoluções do mercado, atenda às demandas da empresa e do setor e sempre possua as habilidades e conhecimento necessário para desenvolver as atividades.

De forma geral, os termos são utilizados dentro do mundo corporativo para denominar estratégias das organizações, mas, é claro que os profissionais podem fazer o movimento por si mesmo, buscando requalificação ou aprimoramento. 

Vantagens e benefícios do Reskilling

O reskilling traz muitos benefícios para a empresa, desde financeiros, com o aumento da produtividade e melhora do desempenho das equipes até o desenvolvimento da imagem corporativa da empresa, que passa a ser visto como uma boa empregadora pelos talentos disponíveis no mercado de trabalho.

Outro benefício do reskilling é a possibilidade de fazer a realocação interna de colaboradores, sem que o time de recrutamento e seleção tenha que buscar novos profissionais fora da empresa.

A retenção de talentos é outra vantagem. Uma pesquisa do LinkedIn, por exemplo, apontou que colaboradores permanecem 2 vezes mais tempo em empresas que apostam na movimentação interna.

A redução de custos no recrutamento de profissionais também é outro benefício, já que muitas vezes o que a empresa precisa já existe entre os talentos da companhia.

Como implementar esses dois conceitos na empresa?

Agora que você já entendeu qual a importância do reskilling e upskilling para a empresa, vamos explicar como você pode implementar na sua empresa. Existem alguns passos que auxiliam nessa implementação.

  1. Faça um mapeamento das competências necessárias para suprir as demandas da empresa. A partir daí, entenda se o quadro de funcionários está preparado para corresponder às expectativas ou se precisa de atualização ou requalificação.
  2. Elenque quais são as habilidades que estão em falta e promova os treinamentos necessários. Certifique-se de que o colaborador ideal está sendo designado para cada competência. 
  1. Promova a integração entre áreas para que todos os funcionários entendam o que é feito pela empresa e a importância de cada departamento para o sucesso do negócio. Em uma eventual realocação interna, os profissionais já estarão familiarizados com as obrigações do setor.  Essa troca ainda permite a identificação de talentos que podem ser melhor aproveitados em outra função.

É possível começar a implementação de maneira gradativa, identificando, por exemplo, quais são as habilidades mais urgentes, conversando com os gestores de cada setor. Aos poucos, o reskilling e o upskilling vão se tornando habituais e toda a companhia se familiariza com os conceitos e entendem sua importância. 

Qual o papel do RH na implementação do reskilling?

imagem de um grupo de pessoas sentado ao redor de uma mesa em um escritório

O setor de recursos humanos tem um papel essencial na implementação do reskilling nas empresas. É importante destacar que atualmente o RH deve ser mais estratégico e ter um olhar mais minucioso sobre o mercado de trabalho.

Por isso, os profissionais da área precisam estar atentos ao movimento do setor e identificar quando é preciso fazer melhorias na companhia.

Desta forma, é possível fazer um planejamento e prever quais serão as necessidades da empresa, traçando uma estratégia de reskilling, sempre que possível. 

Um outro ponto no qual o RH é indispensável é na construção do clima organizacional, utilizando dos benefícios do reskilling. Junto com a comunicação interna, é o RH quem deve sempre divulgar as promoções, os treinamentos, entre outras ações.

Como esse conceito impacta a empresa e a gestão de pessoas?

Como você já pode perceber, o reskilling traz diversos benefícios para a gestão de pessoas, especialmente, porque demonstra que a empresa se preocupa com os colaboradores e busca explorar o que há de melhor em cada profissional. Desta maneira, eles se sentem valorizados, o que aumenta a sensação de pertencimento. 

Além disso, os funcionários tendem a ficar mais motivados, já que enxergam o investimento da empresa e estão, constantemente, renovando seu conhecimento. Com isso, há um aumento da produtividade e melhora dos resultados. 

Adicionalmente, o reskilling tende a diminuir a taxa de turnover, pois os colaboradores não sentem a necessidade de migrar para outro emprego para evoluir na carreira ou respirar novos ares. A mudança que muitos anseiam ao longo do tempo é promovida dentro da própria empresa. 

Conclusão

imagem de um homem sentado na frente de um computador e escrevendo em um caderno

O reskilling é um conceito que significa requalificação profissional, ou seja, o aprendizado de novas habilidades para exercer funções e atividades diferentes das habituais.

As empresas costumam investir neste treinamento dos seus colaboradores, quando enxergam a necessidade de realocação interna ou veem que um profissional pode ser mais produtivo em outro setor.

Oferecer essa possibilidade de adquirir novas habilidades e competência aos colaboradores é benéfico, pois eles se mantêm mais motivados e entendem que a companhia tem planos para o crescimento e desenvolvimento profissional. Além disso, ainda auxilia na retenção de talentos e na construção da imagem corporativa.

Quer saber mais de assuntos como esse? Acompanhe o blog da PontoTel e fique por dentro das novidades. 

gestao de jornada e redução de custos
Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima