Quando começar a fazer o controle de ponto dos funcionários?

Descubra a importância do registro de ponto e aprenda a controlar o horário de trabalho dos seus empregados.

Para algumas empresas o registro de ponto é facultativo, já para outras o uso é obrigatório. Uma coisa é certa, em qualquer situação é muito importante para o controle do seu negócio manter uma rotina de trabalho onde seus colaboradores além de motivados, se sintam seguros em relação aos direitos trabalhistas.

Por um longo período o ponto manual ou famoso “livro de ponto” desempenhou um papel importante para as empresas e funcionários, entretanto este modelo começou a ficar ultrapassado, e apresentou “brechas” tanto para manipulação do empregador quanto para a tentativa de fraudes por parte dos empregados. Foi então que surgiram sistemas eletrônicos e alternativos como o do PontoTel, (www.pontotel.com.br) que mostra-se uma ótima ferramenta para quem gosta de agilidade, transparência e segurança.

Mas você já se perguntou porque é tão importante os empregados baterem o ponto?

A especialista em direitos trabalhistas Fernanda Bobrow Salgado do Escritório Bobrow Teixeira de Carvalho Advogados, (www.btca.adv.br) ressalta que a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) obriga apenas estabelecimentos com mais de dez trabalhadores a realizar o controle da jornada de trabalho, entretanto este controle vai muito além de uma simples obrigação. “A adoção do registro de ponto é importante para todas as empresas, pois são esses sistemas que garantem a segurança para o empregado e para o empregador quanto às horas trabalhadas, o horário de entrada e saída, férias, horas extras, atrasos e faltas. São por meio dos sistemas de registro que as empresas conseguem assegurar o pagamento de todas as anotações da jornada do trabalhador” relata.

Quando devo começar a controlar a jornada de trabalho dos empregados?

Se sua empresa não possui um sistema de controle de ponto, fique atento, é bom  adotar um sistema o quanto antes. Segundo a especialista, com as mudanças da reforma trabalhista e o e-Social entrando em vigor em 2018, é provável que até as empresas que não possuem a obrigatoriedade do registro de ponto acabem tendo que adquirir os sistemas. “A lei vai exigir que empresários mantenham um controle maior sobre os dados dos funcionários. Agora com tudo integrado, as empresas terão um trabalho ainda mais minucioso para comprovar que o registro e os pagamentos dos seus empregados estão sendo realizados corretamente, logo isso impactará diretamente no controle da jornada de trabalho, o que levará as empresas a adotarem sistemas de controle de ponto mais eficazes”, relata Fernanda.

Quais cuidados que devem ser tomados na hora de gerenciar a jornada dos funcionários?

Para Fernanda, independente do sistema ou método adotado para realizar o controle da jornada dos funcionários, existem regras importantes e as empresas precisam ficar atentas, como intervalo para refeição, quando pagar as horas extras ou quando a empresa pode adotar o sistema de banco de horas.

Em alguns setores, o uso de banco de horas é homologado pelo sindicato da classe ou por meio de acordo coletivo. Nesses casos, as horas que excederem a jornada diária podem ser somadas ao banco de horas do funcionário. Ou seja, essas horas são acumuladas e compensadas posteriormente, seja com um dia de descanso ou com a redução do horário de trabalho.

Em outros casos, o pagamento das horas extras e obrigatório, sendo dever da empresa remunerar o funcionário de acordo com as horas excedentes realizadas.

No caso de feriados ou folgas o valor da hora excedente pode ser de 100% a mais do que o valor da sua hora jornada comum, ou de 50% nos dias de semana.

Sistemas que podem ajudar a gerenciar a jornada de trabalho da sua empresa.

Muitas organizações ficam em dúvida sobre qual sistemas de ponto escolher, afinal qual sistema melhora minha empresa? Manual, mecânico eletrônico ou alternativo?

A primeira coisa a se fazer após decidir adotar um ponto é identificar quais as necessidades da sua empresa. Isso porque, cada sistema possui uma peculiaridade e cabe ao empregador escolher um sistema que o ajudará a administrar e a otimizar a gestão dos horários dos empregados.

O mercado apresenta uma vasta opção de relógios de ponto, atualmente os mais utilizados são os relógios de ponto eletrônico (REP), esse sistema faz a identificação do empregado, por meio de biometria, cartão ou senha. Mas vale ressaltar que nem todas as empresas gostam de adotar estes sistemas devido seu curso elevado e acabam optando por sistemas ainda mais modernos e acessíveis. Esses são os casos dos relógios de ponto eletrônico alternativos como o do Pontotel (www.pontotel.com.br)

O sistema de ponto eletrônico alternativo permite que o empregado “bata o ponto” com segurança, sem fraudes de qualquer lugar por meio de computadores, tablet e celular. Esses sistemas estão revolucionando o mercado, pois além de otimizar o trabalho, permite o gerenciamento do horário dos empregados em tempo real.

 

Por Cheron Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *