Qual a importância da cultura organizacional na era digital?

A inovação tecnológica só é bem aplicada quando acompanhada de uma nova cultura organizacional.

Experiências digitais em lojas físicas, realidade virtual aumentada e assistentes de voz no local de trabalho. Essas novas tecnologias fazem parte das previsões de diversas consultorias brasileiras para 2018. Mas e se a inovação dependesse não apenas das novas tecnologias, mas da cultura da sua empresa?

Vivemos um momento onde a necessidade de mudanças e adaptações são constantes. As soluções digitais, como a internet das coisas (IoT), evoluem em alta velocidade transformando nossa forma de viver, trabalhar e até mesmo as relações cotidianas. Nenhum negócio está imune a mudanças da era digital, o que faz com que a gestão estratégica tenha de ser repensada sob uma nova perspectiva, e por que não sob uma nova cultura organizacional?

O escritor e professor Peter Drucker considerado pai da administração moderna, costumava dizer que “a cultura devora a estratégia no café da manhã”, em seu entendimento, nenhuma estratégia seria eficiente ou poderia ser implementada por mais que bem formulada, se a cultura da organização não a acolhesse. A cultura define como uma empresa trabalha, o modo como ela resolve os problemas e determina as vantagens competitivas do negócio.

Para o Luiz Buono fundador da agência de Comunicação Dirigida e Digital Fábrica, o sucesso das inovações tecnológicas de uma empresa depende muito mais da mudança cultural do que do investimento nas modernas tecnologias. “Quando falamos em inovação é preciso ter em mente que ela só é feita de uma forma eficiente se a empresa quebrar as amarras e os modelos de gestão arcaicos. Não adianta ter equipamentos modernos para auxiliar as equipes se a empresa não construir um ambiente colaborativo e multidisciplinar, onde os indivíduos se comuniquem e criem estratégias de forma colaborativa e não individual como era feito nos modelos mais antigos de administração”, relata.

O Valor Econômico realizou  uma pesquisa com 510 executivos para identificar as grandes prioridades de 2018. 44% dos entrevistados apontaram a cultura organizacional como principal tema a ser trabalhado pelas empresas.

As novas previsões estratégicas baseiam-se nas tendências já apontadas em muitas pesquisas em 2017. A era digital é marcada por uma nova forma de olhar, pensar e se relacionar com o mundo. Esses novos conceitos propiciaram a criação das novas tecnologias como fonte facilitadora para aproximar as relações humanas

Em 2017 o mercado começou a compreender que tais mudanças eram necessárias. Criar uma aproximação com o cliente é fundamental nessa nova era. Os bons resultados não são mais alcançados apenas com uma boa produtividade e qualidade do serviço ou produto oferecido. Hoje é necessário trabalhar com a personalização do serviço para atender a necessidade de cada cliente de uma forma individual.

Definitivamente, essa mudança significativa no posicionamento da empresa com o mercado será acompanhada por uma mudança cultural nas organizações

Para Buono as empresas ainda erram ao não dar espaço para os colaboradores, principalmente o jovem sugerir novas estratégias, seja de vendas, de relacionamento com cliente ou de inovação “Os jovens estão cada vez mais atualizados e conectados com o mundo. A mudança cultural vai fazer com que todos os colaboradores se comuniquem e tenham espaço para sugestões. Os jovens estão cada vez mais atualizados e conectados com o mundo, se juntar isso com o conhecimento de negócios e gestão dos mais experientes as empresas terão uma equipe muito mais motivada, eficiente e capaz de utilizar as tecnologias para inovar. Mas tudo começa da comunicação”, relata Luiz.

E agora será que sua empresa está preparada para inovar?

Por Cheron Moura