Entenda os impactos positivos de uma gestão colaborativa e como aplicar na empresa!

imagem deum grupo de pessoas sentado em uma mesa olhando para papéis em cima

O modelo de gestão colaborativa é a nova tendência do mercado. 

Num mercado de trabalho cada vez mais dinâmico e competitivo, esse método horizontal de gerenciamento se mostrou uma ótima solução para reter talentos e aumentar a produtividade.

Por isso, empresas como Citibank, Starbucks, Natura e Faber Castell já adotaram esse método diferente de gerenciar equipes e projetos. 

Mas será que esse modelo de gestão também é indicado para a sua empresa?

Para te ajudar a responder essa pergunta, neste artigo vamos discutir os seguintes tópicos:

Boa leitura!

gestao de jornada e redução de custos

O que é gestão colaborativa?

Gestão colaborativa é um modelo descentralizado de administração de negócios. Isso significa que ele não conta com uma hierarquia rígida e verticalizada de gestão, comum ao modelo tradicional de gestão. 

Na verdade, a gestão da colaboração foca num modelo de organização horizontal. Assim, os colaboradores possuem uma influência maior nas tomadas de decisão da empresa, compartilhando opiniões e ideias sobre os processos decisórios. 

Como consequência, é possível manter a equipe incentivada a trabalhar em conjunto em busca de melhores resultados.

Por isso, esse modelo de gestão tem como foco as pessoas, que são os ativos mais importantes de uma organização.

Quais os objetivos desse modelo de gestão?

imagem de um grupo de pessoas sentado ao redor de uma mesa mexendo em computadores

O principal objetivo desse sistema de gestão é aumentar o aproveitamento de trabalho de cada colaborador.

E essa meta pode ser alcançada quando os gestores criam metas coletivas, que consideram o potencial de cada membro da equipe.

Dessa forma, é mais fácil encontrar soluções inovadoras com mais agilidade, melhorar o desempenho da empresa e manter profissionais engajados

Por isso, esse modelo de gestão também procura criar um ambiente de trabalho mais saudável, com pessoas colaborativas, mais felizes e motivadas para apresentarem seus melhores resultados. 

Vale lembrar que esse modelo de gestão pode reduzir as taxas de erro em até 75%, além de aumentar a produtividade em até 10% ao ano. 

Por isso, é possível afirmar que a gestão que incentiva a colaboração entre equipes realmente permite a criação de planos estratégicos mais eficientes e melhoria os resultados da empresa.

Quais os benefícios de uma gestão colaborativa?

Gestores e empresários geralmente associam esse modelo de gestão apenas à melhora dos números na organização. 

Mas é importante lembrar que a implementação dessa forma de administrar um negócio também tem impactos positivos no dia a dia de trabalho do colaborador.

Podemos citar pelo menos 13 benefícios que esse modelo de gestão pode proporcionar a sua equipe:

  • Permite uma divisão de trabalho mais justa entre os colaboradores;
  • Não sobrecarrega os funcionários com excesso de atribuições, que poderiam levar ao desgaste físico e mental do colaborador;
  • Incentiva o engajamento dos funcionários para atingir os objetivos da empresa;
  • Cria um ambiente de trabalho mais flexível, estimulante e criativo;
  • Incentiva a participação de todos os membros da equipe, que se sentem mais à vontade a expor suas ideias;
  • Torna os colaboradores mais receptivos a feedbacks;
  • Incentiva os funcionários a desenvolverem suas habilidades;
  • Melhora o entrosamento da equipe e os relacionamentos entre os funcionários;
  • Aumenta a produtividade e melhora os resultados;
  • Cria a sensação de pertencimento entre os funcionários;
  • Reduz as barreiras da comunicação e torna esse processo mais transparente;
  • Melhora a qualidade de vida no trabalho;
  • Eleva os níveis de felicidade corporativa.

E os impactos na empresa?

Ao aderir a uma estrutura menos rígida e tornar o dia a dia dos colaboradores mais leve, a empresa também é beneficiada.

Afinal, ela vai colher os frutos do impacto positivo que uma gestão horizontal pode provocar em seus times.

Nesse caso, podemos citar pelo menos 7 benefícios que a gestão colaborativa proporciona às empresas:

  • Aumenta a vantagem competitiva da empresa;
  • É um diferencial para o crescimento do negócio a longo prazo;
  • Facilita a criação de soluções inovadoras;
  • Permite o planejamento estratégico dos processos da empresa;
  • Reduz a taxa de turnover;
  • Cria um ambiente favorável à atração e retenção de talentos;
  • Facilita o recrutamento de profissionais alinhados ao fit cultural da empresa.

Como aplicar a gestão colaborativa na empresa? Passo a passo

Agora que você já entendeu o conceito e os benefícios da gestão colaborativa, está na hora de aprender como implementar esse modelo de gestão na sua empresa. 

Mas esse processo deve ser feito aos poucos.

Afinal, a maioria das empresas utiliza o modelo tradicional de gestão, que é vertical e hierarquizado. Sendo assim, várias mudanças devem ser adotadas para criar um ambiente colaborativo

No entanto, isso deve ser feito com cuidado para que os diferentes setores do negócio continuem funcionando e gerando bons resultados durante o período de transição.

Para tornar esse processo mais fácil, siga os passos abaixo:

Alinhamento entre a equipe e gestor

imagem de quatro mulheres ao redor de uma mesa sorrindo e olhando para computadores

Mudar a mentalidade de profissionais acostumados a hierarquias para pessoas colaborativas é o primeiro desafio para implementar a gestão de colaboração. 

Afinal, a princípio os colaboradores não sabem como agir diante de um sistema de gestão horizontal. Por esse motivo, eles devem aprender sobre a nova estrutura através de diferentes metodologias. 

Para isso, o setor de Recursos Humanos (RH) pode promover palestras e dinâmicas em grupo sobre o assunto. 

Convidar profissionais para compartilhar sua experiência de trabalho com os colaboradores também pode ajudar a equipe a se familiarizar com o tempo. 

Dessa forma, é possível alinhar os objetivos da equipe e do gestor, já que ambos vão saber suas responsabilidades e terão mais consciência de como podem contribuir para a empresa. 

Planejamento estratégico

O processo de implementação da gestão colaborativa também deve garantir que todos os colaboradores conheçam e contribuam para a criação do planejamento estratégico do negócio. 

Esse planejamento contém todas as metas e objetivos da empresa a curto, médio e longo prazo, que devem ser alcançados por meio da colaboração entre as equipes de trabalho. 

Quando todos estão envolvidos nesse planejamento, realizar essas metas se torna mais fácil, já que a equipe fica mais engajada com o processo.

Transparência na relação

Relações transparentes se referem aos relacionamentos em que existe uma comunicação clara, respeitosa e aberta entre os envolvidos. 

Esse conceito pode ser aplicado em todas as áreas da vida, inclusive na gestão colaborativa.

Nesse caso, uma comunicação transparente e assertiva cria um ambiente mais favorável para que as pessoas se sintam à vontade para expressarem suas ideias, discordâncias e posicionamentos. 

Dessa forma, é possível melhorar o clima organizacional e ainda melhorar os resultados, já que a comunicação transparente também influencia no alinhamento entre equipe e gestores. 

Confiança e comunicação assertiva

A confiança é um pilar importante não só para uma comunicação eficiente e assertiva, mas também para o processo de implementação de uma gestão colaborativa.

Afinal, como esse modelo de gestão não conta com aquela figura de chefia centralizada, é importante que todo o time esteja engajado nas suas tarefas e que cumpra suas responsabilidades nos prazos e qualidades apropriados. 

Isso cria uma relação de confiança entre as equipes, permitindo a eliminação da necessidade de intensa fiscalização e monitoramento constante dos profissionais. 

Exemplos de uma gestão colaborativa

Após conhecer tantos detalhes sobre a gestão de colaboração, você deve estar se perguntando: como esse modelo de gestão funciona na prática?

Para responder essa pergunta, vamos te apresentar alguns exemplos que mostram como profissionais colaborativos agem em diferentes situações.

Veja abaixo! 

Gestão de projetos

Na gestão colaborativa de projetos, todos os colaboradores compartilham a mesma responsabilidade na sua rotina de trabalho.

Isso significa que não existe mais um gerente de projetos, profissional responsável por administrar todo o processo na gestão tradicional. 

Ao invés disso, o andamento do projeto é de responsabilidade coletiva. Portanto, é importante que os profissionais sejam organizados, responsáveis e proativos no desempenho de suas funções. 

Além disso, eles devem auxiliar uns aos outros para a conclusão do projeto.

Gestão de processos

Para que os diferentes processos de uma empresa sejam gerenciados de forma conjunta, também é essencial que todos os colaboradores sejam responsáveis e desempenhem corretamente suas funções laborais. 

Afinal, processos são feitos de etapas organizadas de forma sequencial. Isso significa que seu avanço depende que todas as etapas sejam concluídas no momento e do jeito certo. 

Como não existe a figura de um gestor centralizador de processos na gestão horizontal, cabe aos próprios colaboradores terem autonomia e entenderem a relevância de seu trabalho para que a empresa alcance bons resultados.

Relacionamento com cliente

Até o relacionamento com cliente é afetado positivamente pela gestão colaborativa. Nesse caso, as informações dos consumidores não são de acesso exclusivo dos setores diretamente envolvidos com os clientes. 

Afinal, os feedbacks dos consumidores também são importantes para a implementação de soluções e resolução de problemas. 

Por isso, esses dados também devem ser compartilhados com outros setores. 

Conclusão

imagem de um grupo de pessoas estendendo as mãos no centro em um círculo

Uma empresa formada por pessoas colaborativas e que incentiva a colaboração entre equipes têm mais chances de crescer. 

Como mostramos ao longo deste artigo, as estatísticas já confirmam que ambientes de trabalho que valorizam as ideias e opiniões de seus colaboradores têm uma produtividade maior e resultados melhores.

Porém, implementar esse modelo de gestão exige calma e deve ser feito aos poucos. Mas, com o apoio de um RH estratégico e uma gestão de pessoas eficiente, será muito mais fácil fazer essa transição.

Gostou do conteúdo? Acompanhe as novidades sobre gestão e RH no Blog da PontoTel!

banner frequência de funcionários
Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima