Custeio ABC: Veja como funciona essa metodologia e como ela pode ajudar os gestores em seus negócios

imagem de blocos de madeira empilhados com as letras a, b, c esculpidas

O controle de gastos é uma atividade crucial para empresas de todos os tamanhos, por isso, entender quais são e de onde vem os custos diretos e indiretos é necessário para a longevidade de um negócio.  

A partir do entendimento dessa necessidade, surgiram metodologias para facilitar a gestão de custos do negócio, dentre elas, está o Custeio ABC, um método responsável por analisar separadamente os custos de cada atividade em uma empresa. 

Para entender melhor como funciona o Custeio ABC e como essa metodologia pode ajudar na gestão do seu negócio, você encontrará os seguintes tópicos neste artigo: 

Aproveite a leitura!

gestao de jornada e redução de custos

O que é custeio ABC?

imagem de um homem e uma mulher sorrindo olhando para um tablet

O método de custeio ABC (Activity Based Cost – ABC), também chamado de Custeio Baseado em Atividades, é um método que tem como princípio apurar quais são os custos gerados pelas atividades que a empresa realiza.

Ele proporciona à empresa uma visão mais realista acerca dos gastos de cada atividade, possibilitando uma melhor redução de custos e a percepção sobre operações que podem ser otimizadas para diminuir as despesas. 

Essa metodologia é encarregada de rastrear os custos de cada etapa das operações realizadas na empresa e verificar a relação entre essas atividades para, assim, apontar quais são os causadores de custos na empresa. 

Dessa forma, entendendo os gastos unitários de cada produto no negócio, fica mais fácil para que a empresa consiga fazer uma boa precificação e cálculo de rentabilidade. Além de ajudar os gestores a saber onde atuar para poder alavancar os lucros.

Apesar de ser considerado um método mais complexo comparado aos demais, o custeio ABC é vantajoso por proporcionar informações detalhadas sobre a empresa e seus gastos unitários. 

Como funciona o custeio ABC?

O custeio ABC funciona como um rastreador de custos para os produtos ou serviços da empresa através da coleta de dados de todas as etapas de recursos utilizados para a sua produção.

Assim, o custeio ABC parte da ideia de que os recursos são consumidos pela atividade e não vice-versa.

Para isso acontecer, a gestão da empresa deve mobilizar o seu time para captar informações referentes aos custos de produção, juntar os dados, fazer os cálculos e obter os resultados do custeio ABC para, dessa forma, tomar as decisões corretas na otimização de processo do negócio.

Objetivos do custeio ABC

O Custeio Baseado em Atividades tem como objetivo avaliar precisamente os custos das atividades realizadas em uma empresa, por meio de direcionadores capazes de dividir as despesas e custos indiretos (aqueles que não estão diretamente relacionados à produção). 

Por sua forte característica em atribuição de valores aos custos de produção, seu propósito final é trazer informações suficientes para tomadas de decisões que possibilitem à empresa se tornar mais competitiva no mercado. 

Para exemplificar, se uma empresa consegue entender da forma mais clara possível quais são seus gastos exatos na produção de um produto, fica mais fácil precificar corretamente para ter uma melhor margem de lucro e competir com a concorrência.  

O que são direcionadores de custos?

Os direcionadores de custos, também chamados de “drivers de custeio”, são os elementos que vão definir o custo de uma atividade. Sabendo que toda atividade precisa de recurso para ser realizada, os direcionadores servem para apontar as reais causas desses custos de produção.

Os direcionadores de custos dividem-se em duas categorias: 

Direcionadores de custos de recursos

São responsáveis por revelar os custos dos recursos necessários para a realização de uma atividade, isso quer dizer, que demonstram a relação entre as atividades realizadas e os recursos consumidos durante esse processo.

Direcionadores de custos de atividades

Também chamada de direcionadores de custos de segundo estágio, essa categoria mostra a relação entre as atividades e o produto, ou seja, demonstra quais atividades são necessárias na fabricação de um produto ou na realização de um serviço. 

Como implementar o custeio ABC?

imagem de uma pessoa sentada segurando uma calculadora

Para implementar o custeio ABC em um negócio é necessário, sobretudo, um bom planejamento. Você sabe quais são as melhores práticas para adotar essa metodologia? Confira a seguir. 

Elabore um planejamento das atividades

A maior vantagem da metodologia de custeio ABC é a riqueza nos detalhes sobre as informações que serão obtidas, por isso, é importante mapear as atividades de forma cautelosa evitando realizar várias ao mesmo tempo.

Posto isso, faça o planejamento com o intuito de mapear os pontos mais importantes e descobrir qual o escopo do projeto para, assim, verificar as atividades que devem ser esquematizadas. 

Escolha as ferramentas mais adequadas

Para escolher as ferramentas mais adequadas, deve-se primeiro entender o tamanho da operação e a complexidade dos dados que serão tratados.

Comumente são utilizados sistemas ERP e planilhas, mas já existem softwares especializados para ajudar na realização dessa atividade de forma mais prática e completa. 

Portanto, se a quantidade de dados for menor uma planilha pode ser o suficiente, caso precise de mais informações, dê preferência a um sistema ERP ou um software especializado em custeio. 

Determine os direcionadores de custos

Depois de mapeadas as atividades que serão incluídas no projeto do custeio ABC, é hora de apontar os direcionadores de custos de cada uma delas. Esses direcionadores podem ser, a título de exemplo, o gasto com transporte. 

Assim, será analisado quanto é gasto com transporte para a realização de uma atividade e qual o impacto de custo sobre essa atividade no produto final.  

Faça cálculos e mensure resultados

Depois de fazer o planejamento, escolher a ferramenta e determinar os direcionadores de custo, é o momento da etapa final: fazer os cálculos e mensurar os resultados.  

Com todos os dados em mãos, você deve inseri-los no seu software escolhido e ele fica encarregado de fazer os cálculos e apresentar as respostas. Depois, cabe à gestão analisar e mensurar esses resultados para, assim, fazer as melhores escolhas de custeio do negócio. 

Custeio por absorção e custeio variável

Existem duas formas de metodologia de custeio, o por absorção e o variável. Não existe método melhor nem pior, eles são complementares e sua escolha é por opção do gestor e das preferências da empresa. 

O Método de custeio variável – ou Método de Custeio Direto, como também é chamado – é a metodologia mais simples e aplicada pelas empresas, principalmente as de setor comercial e industrial. Ela traz resultados mais objetivos e, por isso, costuma ser a mais escolhida.

O custeio variável recebe esse nome porque representa o cálculo de custos que variam conforme o volume de produção e de vendas da empresa. 

Alguns exemplos de custos variáveis são:

  • Comissão de vendas;
  • Logística;
  • Matéria prima;
  • Embalagens;
  • Viagens corporativas e entre outros.

Já o custeio por absorção – ou Método de Custeio Integral – é assim chamado por ter como objetivo absorver quais são os custos fixos no custo final da venda de cada produto. Isto é, ele é mais completo e tem como escopo analisar todos os custos referentes a fabricação: fixos ou variáveis, diretos ou indiretos.

Ele é mais preciso porque garante que cada produto tenha uma parcela dos custos diretos e indiretos da fabricação. Além disso, ele só acontece no momento da venda do produto, isso quer dizer que ele vai considerar também outros custos que surjam após a finalização da fabricação do produto. 

Vantagens da aplicação do custeio ABC

Agora que você já entendeu como funciona o custeio ABC, veja quais são as principais vantagens em aplicar na sua empresa: 

  • Identifica os custos no processo de produção e não só por volume produzido, o que facilita a localização das tarefas de alto custo com maior precisão;
  • Distingue os custos de produto e custos de período;
  • Considera cada tarefa do negócio para ratear custos indiretos de produção, ou seja, menor necessidade de rateios arbitrários, proporcionando um número maior de informações;
  • É aplicável em diversos segmentos do mercado;
  • Aponta os serviços e produtos que consomem mais recursos e que têm mais gastos; 
  • Mostra se há desperdícios acontecendo na empresa; 
  • Traz dados para a implementação de medidas que possam gerar valor ao negócio.

Quais são os principais desafios do custeio ABC?

Embora seja um método eficaz, ele ainda é muito complexo e exige da empresa uma boa organização antes de ser implementado. Há a necessidade da coleta de muitos dados e alguns deles podem ser difíceis de conseguir.   

Aplicar a metodologia de custeio ABC com informações imprecisas pode acabar prejudicando a empresa ao invés de contribuir, por isso é preciso um envolvimento e consciência de todo o time sobre a relevância da realização dessa atividade. 

Por fim, para que seja eficaz é necessária uma revisão constante, com a mudança de preços de itens essenciais para a realização de uma atividade, também faz-se essencial a atualização de dados para o custeio ABC.

Por essas razões, a metodologia acaba se tornando difícil de ser aplicada em empresas que não possuem uma boa organização. 

Como calcular o custeio ABC?

Para fazer o cálculo de custeio ABC é necessário antes ter em mãos todos os dados que envolvem cada processo de forma separada, como recursos utilizados, produtos necessários e o maquinário.  

De forma geral, o cálculo é feito com a divisão entre o conjunto de custos totais pelo direcionador de custo, que obtém como resultado a taxa de direcionador de custo.

Dentro da metodologia de custeio ABC, essa taxa de direcionador de custo serve para mostrar a quantidade de despesas gerais e custos indiretos de uma atividade. 

As etapas podem ser divididas da seguinte forma: 

  1. Mapear as atividades que são necessárias para criar o produto ou serviço;
  2. Dividir essas atividades em grupos de forma individual;
  3. Calcular o total de cada conjunto de custo;
  4. Destinar a cada fonte de custo de atividade o seu conjunto de custos;
  5. Calcular a taxa direcionadores e dividir o total de cada conjunto de custo;
  6. Multiplicar a taxa de direcionadores de custo também pelo número de direcionadores de custo. 

Pode parecer confuso, mas confira no exemplo a seguir como realizar na prática.

Exemplo de aplicação do custeio ABC

Para entender melhor o custeio ABC, observe o seguinte exemplo:

Imagine que uma empresa gaste R$10.000,00 por ano com a compra de embalagens e que a quantidade de embalagens impacta diretamente neste valor total anual. 

Então, suponha que em um ano a empresa comprou 20.000 embalagens, portanto, elas serão os nossos geradores de custo. 

Assim, o cálculo é feito da seguinte maneira:

1 – Divida o gasto de R$10.000,00 por ano pelas 20.000 embalagens. 

2 – Temos como resultado R$0,50 para cada embalagem. 

Se para fabricar um produto, a empresa precisa de uma embalagem para cada um deles, o gasto será de R$0,50, já se forem necessárias duas embalagens, por exemplo, será de R$1,00. 

Esse cálculo pode servir para calcular outros gastos como conta de água, de energia, transporte etc.

Conclusão

imagem de duas pessoas sentadas frente a frente conversando

Por fim, percebemos que realizar custeio baseado em atividade não é uma tarefa fácil, já que exige mudanças nos processos internos da empresa e uma colaboração da equipe para que todas as informações necessárias sejam coletadas.

Entretanto, os resultados finais podem proporcionar uma melhora na gestão da empresa, otimização de processo e, assim, trazer um alavancamento dos lucros.

Como foi visto, além de apontar quais são os custos diretos para a produção do seu serviço ou produto, o levantamento de custos indiretos é o grande benefício da metodologia de custeio ABC, já que esses gastos têm um grande peso sobre o valor final do produto.

Agora que você já entendeu como funciona o custeio abc, que tal levar esse método para sua empresa? Esperamos que esse artigo tenha sido útil e capaz de inspirar você e sua equipe a adotar essa metodologia que, certamente, só trará benefícios para o negócio. 

Se você quiser ler mais artigos como esse, acompanhe o blog da PontoTel e fique por dentro das novidades.

banner calculo de horas
Compartilhe em suas redes!
Rolar para cima